Boca a Boca #65 – Praga Redux

Crónica de Patrícia Portela

Descobrir um novo artista ou um novo colectivo é dos momentos mais fascinantes de se ser um ávido espectador, mesmo ciente de podermos adorar apenas 2 ou 3 depois de vermos 100. Podermos descobrir uma dessas pérolas no momento da sua primeira aparição é mesmo uma dádiva na nossa vida.  Perceber, no momento exato em que se vê algo pela primeira vez, que se está perante um diamante em bruto que será lapidado à nossa frente durante as próximas décadas é algo raríssimo.

Eu tive o prazer de acompanhar em tempo real o nascimento dos Praga, o que em muito contribuiu para o meu próprio nascimento, como artista e como espectadora. Agora, tenho o prazer redobrado de colocar muitas das suas obras lado a lado, e descobrir, quase por osmose, não só a obra mas o ritmo, o percurso, as tendências e as cadências de uma companhia em diálogo com a sua época.

Conhecidos por fazerem a revisão e a releitura dos clássicos, pelo seu humor desconcertante e pelo fascínio pelo desconforto através de uma reinterpretação do lugar do teatro e da dramaturgia, os Praga brindam-nos agora com três novíssimas obras: uma reflexão bem-humorada sobre Shakespeare e o mundo dos videojogos em «MacBad», de Claúdia Jardim e Diogo Bento,  para um público mais jovem; o diálogo com outras companhias, como é o caso do filme «Supernatural», realizado em parceria com a Dançando com a Diferença, para todos os públicos; e «Info Maníaco», um novo espetáculo que dá mais um passo no seu historial de experimentação, desafiando a cena a ser mais cena com menos cena, mas totalmente preenchida com uma história cheia de muito século XX.

Estes três espetáculos farão parte da primeira semana inteiramente dedicada a um artista ou a um coletivo no Teatro Viriato.

Os amantes de teatro que já conhecem os Praga podem celebrar uma das companhias mais pertinentes da contemporânea e independente cena portuguesa. Os que ainda não tiveram oportunidade de descobrir esta companhia podem agora conhecer o humor contagiante com que castigam todos os costumes: há Praga para todas as idades e para todas as motivações, há até MEIA DOSE no Forum Viseu para quem não tem tempo esta semana para a arte! Não há desculpa, mas há múltiplas oportunidades de conhecer a arte e o engenho de alguns dos criadores mais multifacetados da nossa praça– com ou sem os filhos, ao final do dia ou pela hora do almoço, em registo teatral ou cinematográfico. 

Os Praga regressam a Viseu e ao Teatro Viriato com três espetáculos, três provas distintas do seu lugar de resistência e experimentação, um lugar que ocupam há mais de duas décadas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s