Aleksei e a nossa perspectiva sobre ele

Residência de criação “Aleksei ou a fé” |© Ana Bento

“Projeto Karamázov” é um projeto de pesquisa e de criação teatral da encenadora Sónia Barbosa a partir da obra literária “Os Irmãos Karamázov” de Fiodor Dostoiévski, que tinha como objetivo a criação de três espetáculos teatrais a partir de três pontos de vista sobre a obra: “Ivan ou a Dúvida”, “Dimitri ou o Pecado” e, por último, “Aleksei ou a Fé”. Em breve, o “Projeto Karamázov” estará em residência artística no Teatro Viriato com a criação deste último espetáculo.


Aliocha (Aleksei) é o protagonista de “Os Irmãos Karamázov” – é assim que Dostoiévski o apresenta no início do romance. O seu carácter e comportamento não são explicados de modo psicológico, dando a entender que há alguma inspiração nele talvez de tipo sobrenatural: “a pureza moral da sua natureza e o amor que inspira em todos (…) são atributos tradicionais dos Santos”1. A fé, como a entendemos em Dostoiévski, não se pode reduzir apenas ao tema da religião – ele mesmo reconhecia que a questão não se resolvia dessa forma e por isso dizia que até ao fim dos seus dias a luta interior entre a dúvida e a fé iria persistir2.

A nós também, mais do que armar uma fé, interessa-nos interrogar-nos de onde vem essa fé e porque temos necessidade dela. Em que podemos acreditar?

Olhando para Aliocha, quais são os elementos que nos fazem equacionar a presença de uma fé no mundo? Uma resposta possível, parece-nos, está na sua relação com as crianças – elas podem personificar essa possibilidade de fé, de acreditar e imaginar a criação do (de um) mundo (novo). Aliocha parece ter, ele próprio, alguma coisa de criança: a sua ingenuidade, a sua capacidade de ouvir os outros sem os julgar, a sua curiosidade perante o mundo, a sua alegria e a sua energia criativa.

Outro aspecto importante na perspectiva de Aliocha é a sua relação com a memória. A ideia de que há memórias poderosas capazes de nos guiar, e até mesmo salvar, nos momentos mais difíceis da vida, é apresentada diversas vezes e é sublinhada quando Dostoiévski termina o romance com o discurso de Aliocha às doze crianças, amigas do falecido Iliúcha, feito junto à sua pedra preferida, em que ele lhes pede que se lembrem para sempre desse momento.

“Saibam que não há nada mais sublime, nem mais forte, nem mais saudável, nem mais útil para
a nossa vida no futuro, do que uma boa recordação, em especial da infância, da casa paterna. Falam-vos muito da vossa educação, mas uma bela memória, uma lembrança sagrada, guardada desde a infância, é talvez a melhor educação. Se uma pessoa juntar muitas dessas recordações, estará salva para toda a vida.”
3

Para além destes dois elementos, o ponto de vista das crianças e a força da memória, gostaríamos de explorar a crise de fé de Aliocha, associada à morte do seu Mestre Zóssima, o sábio monge. A gura de Zóssima pode ser lida como uma espécie de personificação da religiosidade de Dostoiévski. A sua morte, e todo o livro dedicado à sua vida4, sugerem uma elevação em relação à vida material. Esta morte assume ainda, para Aliocha, o peso da morte do Pai – evento-chave da obra e também da nossa visão sobre ela.

Neste último espectáculo, interessa-nos investigar a presença da Morte. A consciência da mortalidade é talvez aquilo que, em última análise, nos coloca o problema da fé – se não tivéssemos consciência de que vamos morrer, talvez não tivéssemos necessidade da fé. Mas é o confronto com a realidade da morte que muitas vezes põe à prova a natureza dessa fé.

SÓNIA BARBOSA

(A autora escreve de acordo com o antigo acordo ortográfico)

1 FRANK, J. Dostoiévski. Um escritor em seu tempo. Tradução Pedro Maria Soares. Edição Mary Petrusewicz. Companhia das Letras. p. 1000.

2 FRANK, J. Dostoiévski. Um escritor em seu tempo. Tradução Pedro Maria Soares. Edição Mary Petrusewicz. Companhia das Letras. p. 274.

3 DOSTOIÉVSKI, F. Os irmãos Karamázov. Tradução de António Pescada. Relógio D’Água Editores. Março, 2012, Lisboa. p. 762.
4 Idem, ibidem. Livro Sexto, O Monge Russo. pp. 287-327.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s